Imprimir

Por que ir à missa aos domingos?

Leia mais:Por que ir à missa aos domingos? O Papa responde PARTILHA:

Cidade do Vaticano Quarta-feira, dia de audiência geral na Sala Paulo VI. Cerca de 7 mil pessoas participaram do encontro semanal com o Papa. Retomando o caminho de reflexões sobre a Missa, Francisco questionou hoje: ‘Por que ir à missa aos domingos?’

Foi no primeiro dia que Ele ressuscitou:

Desde os primeiros tempos, os discípulos de Jesus celebravam o encontro eucarístico com o Senhor no dia que os judeus chamavam ‘o primeiro da semana’ e os romanos ‘o dia do sol’. Depois da Páscoa, os discípulos de Jesus acostumaram-se a esperar a visita do seu divino Mestre no primeiro dia da semana; foi nesse dia que Ele ressuscitou e veio encontrar-Se com eles no Cenáculo, falando e comendo com eles e dando-lhes o Espírito Santo. Este encontro se repetiria oito dias depois, já com a presença de Tomé.

Domingo, dia do Senhor: é Ele que nos encontra

E assim, aos poucos, o primeiro dia da semana passou a ser chamado pelos cristãos ‘o dia do Senhor’, ou seja, o domingo. “A celebração dominical da Eucaristia está no centro da vida da Igreja: nós vamos à missa para encontramos o Senhor ressuscitado, ou melhor, para nos deixarmos encontrar por ele”, disse o Papa, explicando:

É a missa que faz cristão o domingo

“Ouvir a sua palavra, alimentar-nos à sua mesa e assim, nos tornarmos Igreja, o seu corpo místico vivo hoje no mundo. Por isso, o domingo é para nós um dia santo: santificado pela celebração eucarística, presença viva do Senhor para nós e entre nós. É a Missa que faz cristão o domingo”. Entretanto, recordou o Papa: “Infelizmente há comunidades cristãs que não podem ter Missa todos os domingos; mas também elas são chamadas a recolher-se em oração, nesse dia, ouvindo a Palavra de Deus e mantendo vivo o desejo da Eucaristia”. “Sem Cristo, estamos condenados a ser dominados pelo cansaço do dia-a-dia com as suas preocupações e pelo medo do futuro. O encontro dominical com Jesus dá-nos a força de que necessitamos para viver com coragem e esperança os nossos dias”.

A conclusão

Concluindo, por que ir à missa aos domingos? “Não é suficiente responder que isto é um preceito da Igreja. Nós cristãos precisamos participar da missa dominical porque somente com a graça de Jesus, com a sua presença viva em nós e entre nós, podemos colocar em prática o seu mandamento e sermos testemunhas críveis”. Mais ainda, a comunhão eucarística com Jesus ressuscitado antecipa aquele domingo sem ocaso em que toda a humanidade entrará no repouso de Deus.

Fonte: Radio Vaticano. Disponível em: http://br.radiovaticana.va/news/2017/12/13/audi%C3%AAncia_por_que_ir_%C3%A0_missa_aos_domingos_o_papa_responde/1354471

Foto : Pascom Par. Bom Jesus

Imprimir

12 conselhos do Padre Pio

Leia mais:12 conselhos do Padre PioSão Pio de Pietrelcina foi um religioso capuchinho italiano que recebeu dons especialíssimos de Deus, como o discernimento das almas, a capacidade de ler as consciências, as curas milagrosas, a bilocação, o dom das lágrimas, o perfume de rosas e, mais extraordinários ainda, os estigmas da Paixão de Cristo, que ele padeceu durante cinquenta anos.
Falecido em 1968, foi canonizado por São João Paulo II em 2002 e é um dos santos mais venerados do mundo.
Ao longo da vida, o Padre Pio escreveu milhares de cartas para as pessoas que procuravam o seu aconselhamento. É desses escritos que foi extraída a pequena seleção de pensamentos que compartilhamos logo abaixo: eles podem trazer esperança e conforto espiritual diante do mistério do sofrimento.


1. O sofrimento suportado de maneira cristã é a condição que Deus, autor de todas as graças e de todos os dons que conduzem à salvação, estabeleceu para conceder-nos a glória.
2. Deus quer que a tua incapacidade seja a sede da Sua onipotência.
3. A fé é a tocha que guia os passos dos espíritos desolados.
4. Na agitação das paixões e das vicissitudes adversas, que a grata esperança da inesgotável misericórdia de Deus nos sustente.
5. Coloque toda a sua confiança somente em Deus.
6. O melhor consolo é aquele que vem da oração.
7. A oração é a melhor arma que temos: é uma chave que abre o coração de Deus.
8. Esta é a grande oportunidade do seu progresso espiritual.
9. A felicidade só se encontra no céu.
10. Quanto mais crescem as tentações do demônio, mais perto a alma está de Deus.
11. Bendiga o Senhor pelo sofrimento e aceite beber o cálice do Getsêmani.
12. Suporte os sofrimentos durante toda a sua vida para poder participar dos sofrimentos de Cristo.


Disponível em: Aleteia - https://pt.aleteia.org/2017/11/13/12-conselhos-do-padre-pio-para-voce-que-e-catolico-e-esta-sofrendo/ Acesso em 13/11/2017.

Foto disponível em: http://mercyhour.org/wp-content/uploads/2016/10/Padre-Pio-angelo-Reni-media.jpg

Imprimir

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Leia mais:NOTA DE ESCLARECIMENTOA Paróquia Bom Jesus, por meio de seu Pároco Pe. Alexandre Oliveira, MIPK e em sintonia com a Arquidiocese de Goiânia, que já alertou nossos fiéis através de uma semelhante nota, esclarece que não há relação entre a “Paróquia das Santas Missões” e a Igreja Católica Apostólica Romana.

Fundada em 1968, por decreto de Dom Fernando Gomes dos Santos, então arcebispo metropolitano de Goiânia, a Paróquia Bom Jesus, não tem nenhum vinculo com a denominada “Paróquia das Santas Missões” e seus padres.

Fomos alertados de que estão sendo entregues em nosso território paroquial alguns panfletos, de autoria desconhecida, e que o nome de nossa Paróquia está sendo usada. Nele pedem para que quem assim desejar deposite o panfleto no altar da Paróquia Bom Jesus, dando a entender que nós colaboramos com essa iniciativa, O QUE NÃO É VERDADE. Repudiamos tal ato e iniciativa, pois a mesma está gerando equívocos e confusões entre os fiéis católicos.

Pastoral da Comunicação da Paróquia Bom Jesus

Imprimir

Patrocinadores Festa do Bom Jesus 2017

“Aquele que ajuda uma obra de evangelização, tem méritos de evangelizador” (Papa Paulo VI)

Nossos sinceros agradecimentos à todos os colaboradores para a realização da Festa do Padroeiro Bom Jesus 2017!

Patrocinadores 2017:

Leia mais:Patrocinadores Festa do Bom Jesus 2017

Imprimir

Papa: A Eucaristia recorda-nos que não somos indivíduos, mas um corpo

Leia mais:Papa: A Eucaristia recorda-nos que não somos indivíduos, mas um corpoCidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco presidiu no início da noite deste domingo os ritos de Corpus Domini, de acordo com o calendário litúrgico da Igreja italiana. Às 19h, hora local, celebrou a Santa Missa no adro da Basílica de São João de Latrão. Em seguida, na presença de uma grande multidão de fiéis, houve a Procissão Eucarística que, percorrendo a Via Merulana, chegou à Basílica de Santa Maria Maior. Na conclusão a Benção Eucarística.

Na sua homilia, durante a Santa Missa, o Papa Francisco recordou que a Eucaristia é o sacramento da memória que nos recorda, de forma real e tangível, a história de amor de Deus por nós.

Recordação das façanhas do Senhor

Recorda-te: diz, hoje, a Palavra divina a cada um de nós, salientou o Papa. “A partir da recordação das façanhas do Senhor, ganhou força o caminho do povo no deserto; é na recordação daquilo que o Senhor fez por nós que se fundamenta a nossa história pessoal de salvação. Recordar é essencial para a fé, como a água para uma planta”.

A memória é importante, - continuou Francisco - porque nos permite permanecer no amor, permite re-cordar, isto é, trazer no coração, não esquecer quem nos ama e a quem somos chamados a amar. Mas esta faculdade excecional, que o Senhor nos deu, encontra-se hoje bastante debilitada.

Depressa viramos página, ávidos de novidades

No frenesim em que estamos imersos, - destacou o Santo Padre - muitas pessoas e tantos acontecimentos parecem passar-nos por cima, sem nos darmos conta. Depressa viramos página, ávidos de novidades, mas pobres de recordações. Deste modo, mandando em fumo as recordações e vivendo cingidos ao instante presente, corre-se o risco de ficar à superfície, vendo o fluir das coisas que acontecem sem descer em profundidade, sem aquela espessura que nos recorda quem somos e para onde vamos. Então a vida exterior acaba fragmentada, e a interior inerte.

O Senhor vem ao nosso encontro

A solenidade de hoje – disse Francisco na sua homilia - recorda-nos que, na fragmentação da vida, o Senhor vem ao nosso encontro nos panos duma amorosa fragilidade, que é a Eucaristia. No Pão de vida, o Senhor vem visitar-nos fazendo-Se humilde alimento que amorosamente cura a nossa memória adoentada de frenesim. Porque a Eucaristia é o memorial do amor de Deus. Nela, “se comemora a sua paixão”, o amor de Deus por nós, que é a nossa força, o sustentáculo do nosso caminhar.

É por isso – disse o Papa - que nos faz tão bem o memorial eucarístico: não é uma memória abstrata, fria e concetualista, mas a memória viva e consoladora do amor de Deus.

Eucaristia, memória agradecida

A Eucaristia forma em nós uma memória agradecida, porque nos reconhecemos como filhos amados e alimentados pelo Pai. A Eucaristia encoraja-nos: mesmo no caminho mais acidentado, não estamos sozinhos, o Senhor não Se esquece de nós e, sempre que vamos até Ele, alenta-nos com amor.

A Eucaristia recorda-nos também que não somos indivíduos, mas um corpo. Tal como o povo no deserto recolhia o maná caído do céu e o partilhava em família, assim também Jesus, Pão do céu, nos convoca para o recebermos juntos e o partilharmos entre nós. A Eucaristia não é um sacramento “para mim”, é o sacramento de muitos que formam um só corpo.

 “DNA espiritual”

Francisco salientou que quem a recebe não pode deixar de ser artífice de unidade, porque nasce nele, no seu “DNA espiritual”, a construção da unidade. Que este Pão de unidade - finalizou Francisco - nos cure da ambição de prevalecer sobre os outros, da ganância de entesourar para nós mesmos, de fomentar discórdias e disseminar críticas; que desperte a alegria de nos amarmos sem rivalidades, nem invejas, nem murmurações maldizentes. (SP)

 
Fonte: Radio Vaticano - siponivem em: http://br.radiovaticana.va/news/2017/06/18/papa_a_eucaristia_recorda-nos_que_n%C3%A3o_somos_s%C3%B3_indiv%C3%ADduos/1319852

Foto disponivel em:http://pequeninosdorosario.blogspot.com.br/2016/07/os-efeitos-surpreendentes-da-eucaristia.html