Imprimir

Conhecendo a hierarquia dos anjos e suas respectivas funções

Leia mais:Conhecendo a hierarquia dos anjos e suas respectivas funçõesSeguindo o critério tradicional, são nove (9) os Coros ou Ordens Angélicas: Serafins, Querubins, Tronos, Dominações, Potestades, Virtudes, Principados, Arcanjos e Anjos, distribuídas em três Hierarquias.
Primeira hierarquia:
É formada pelos Santos Anjos que estão em íntimo contato com o Criador Dedicam-se a Amar, Adorar e Glorificar a DEUS numa constante e permanente frequência, em grau bem mais elevado que os outros Coros: Serafins, Querubins e Tronos.
Serafins:
O nome “seraph” deriva do hebreu e significa “queimar completamente”. Segundo o conceito hebraico, o Serafim não é apenas um ser que “queima”, mas “que se consome” no amor ao Sumo Bem, que é o nosso Deus Altíssimo.
Na Sagrada Escritura os Santos Anjos Serafins aparecem somente uma única vez, na visão de Isaias: (Is 6,1-2).
Seguindo o critério tradicional, são nove (9) os Coros ou Ordens Angélicas: Serafins, Querubins,Tronos, Dominações, Potestades, Virtudes, Principados, Arcanjos e Anjos, distribuídas em três Hierarquias.
Querubins:
São considerados guardas e mensageiros dos Mistérios Divinos, com a missão especial de transmitir Sabedoria. No início da criação, foram colocados pelo CRIADOR para guardar o caminho da Árvore da Vida.(Gn 3,24) Na Sagrada Escritura o nome dos Santos Anjos Querubins é o mais citado, aparecendo cerca de 80 vezes nos diversos livros. São também os Querubins os seres misteriosos que Ezequiel descreve na visão que teve, no momento de sua vocação: (Ez 10,12) Quando Moisés recebeu as prescrições para a construção da Arca da Aliança, onde o SENHOR habitou, o trono Divino foi colocado entre dois Querubins: (Ex 25,8-9.18-19) Estas considerações atestam que os Querubins são conhecedores dos Mistérios Divinos.
Tronos:
Acolhem em si a Grandeza do CRIADOR e a transmitem aos Santos Anjos de graus inferiores. São chamados “Sedes Dei” (Sede de DEUS).  Em síntese, os Tronos são aqueles Santos Anjos que apresentam aos Coros inferiores, o esplendor da Divina Onipotência.

Segunda hierarquia:
São os Santos Anjos que dirigem os Planos da Eterna Sabedoria, comunicando aqueles projetos aos Anjos da Terceira Hierarquia, que vigiam o comportamento da humanidade. Eles são responsáveis pelos acontecimentos no Universo. Esta Hierarquia é formada pelos seguintes Coros de Anjos: Dominações, Potestades e Virtudes.
Dominações:


São aqueles da alta nobreza celeste. Para caracteriza-los com ênfase, São Gregório escreveu: “Algumas fileiras do exército angélico chamam-se Dominações, porque os restantes lhe são submissos, ou seja, lhe são obedientes”. São enviados por Deus a missões mais relevantes e também, são incluídos entre os Santos Anjos que exercem a “função de Ministro de Deus”.


Potestades:
É o Coro Angélico formado pelos Santos Anjos que transmitem aquilo que deve ser feito, cuidando de modo especial da “forma” ou “maneira” como devem ser feitas as coisas. Também são os Condutores da ordem sagrada. Pelo fato de transmitirem o poder que recebem de Deus, são espíritos de alta concentração, alcançando um grau elevado de contemplação ao Criador.
 
Virtudes:
As atribuições dos Santos Anjos deste Coro, são semelhantes aquelas dos Santos Anjos do Coro Potestades, porque também eles transmitem aquilo que deve ser feito pelos outros Anjos, mas sobretudo, auxiliam no sentido de que as coisas sejam realizadas de modo perfeito. Assim, eles também têm a missão de remover os obstáculos que querem interferir no perfeito cumprimento das ordens do CRIADOR. São considerados Anjos fortes e viris. Quem sofre de fraquezas físicas ou espirituais, deve invocar por meio de orações, o auxílio e a proteção de um Santo Anjo do Coro das Virtudes.

Terceira Hieraquia:
É formada pelos Santos Anjos que executam as ordens do Altíssimo. Eles estão mais próximos de nós e conhecem a fundo a natureza de cada pessoa que devemassistir, a fim de poderem cumprir com exatidão a Vontade Divina: insinuando, avisando ou castigando, conforme o caso. Esta Hierarquia é formada pelos: Principados, Arcanjos e Anjos.


Principados:
Os Santos Anjos deste Coro são guias dos mensageiros Divinos. Não são enviados a missões modestas, ao contrário, são enviados a príncipes, reis, províncias, Dioceses, de conformidade com o honroso título de seu Coro. No livro de Daniel são também apresentados como protetores de povos: (Dn 10,13) Significa dizer, que são aqueles Anjos que levam as instruções e os avisos Divinos, ao conhecimento dos povos que lhe são confiados. Porém, quando esses mesmos povos recusam aceitar as mensagens do Senhor, os Principados transformam-se em Anjos Vingadores, e derramam as taças da ira Divina sobre eles, de forma a reconduzi-los através do castigo e da dor, de volta ao DEUS de Amor e Misericórdia que eles abandonaram propositalmente.

Arcanjos:
A ordem tradicional dos Coros Angélicos coloca os “Arcanjos” entre os “Principados” e os “Anjos”. Pelas funções que desempenha, acreditamos que ele deve estar colocado no mais alto Coro dos Santos Anjos. Gabriel também é chamado de Arcanjo, e da mesma maneira que Miguel, através das páginas da Sagrada Escritura, vê-se que é conhecedor dos mais profundos Mistérios de DEUS, inclusive foi Gabriel quem Anunciou a Maria que Ela estava cheia de graças e tinha sido escolhida pelo Criador, para Mãe de Deus Por outro lado, também Rafael é denominado pela Igreja como um Arcanjo. A respeito de Rafael, no Livro de Tobias, ele mesmo confirma que está diante de Deus:
“Eu sou Rafael, um dos sete Anjos que estão sempre presentes e tem acesso junto à Glória do Senhor”. (Tb 12,15)
Anjos:
Os Santos Anjos recebem as ordens dos Coros superiores e as executam. Outro aspecto que não pode ser esquecido, é o fato de que os Santos Anjos, guardadas as devidas proporções, estão mais perto da humanidade e por assim dizer, convivendo conosco e prestando um serviço silencioso mas de valor incomensurável à cada pessoa. O Criador inspirou o escritor sagrado no Livro Êxodo, da Bíblia Sagrada: “Eis que envio um Anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que tenho preparado para ti. Respeita a sua presença e observa a sua voz, e não lhe sejas rebelde, porque não perdoará a vossa transgressão, pois nele está o Meu Nome. Mas se escutares fielmente a sua voz e fizeres o que te disser, então serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários”. (Ex 23,20-22)

Fonte: Aleteia – Disponível em: http://pt.aleteia.org/2017/01/31/conhecendo-a-hierarquia-dos-anjos-e-suas-respectivas-funcoes/

Foto disponível em: http://www.maiscuriosidade.com.br/25-coisas-que-voce-nao-sabia-sobre-os-anjos/

Imprimir

Indulgência Plenária na Arquidiocese de Goiânia

IndulgenciaDurante o Jubileu de Diamante da Arquidiocese de Goiânia, que vai de 14 de novembro de 2016 até 17 de junho de 2017, nas condições habituais e cumprindo alguns requisitos, serão dadas aos fiéis a Indulgência Plenária.

Inicialmente, a Catedral Metropolitana e o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, no Vicariato de Trindade, foram designados como locais de peregrinação e obtenção de Indulgência Plenária. Em documento divulgado nesta semana, o arcebispo Dom Washington Cruz comunicou que o papa Francisco acatou seu pedido e autorizou mais quatro igrejas com a mesma missão: a Basílica Menor de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, o novo Santuário da Sagrada Família, a Matriz Nossa Senhora Aparecida, no Vicariato de Aparecida de Goiânia, e a Matriz Nossa Senhora Auxiliadora, no Vicariato de Senador Canedo.

Para obter a Indulgência Plenária, os fiéis devem ter ânimo desapegado de qualquer pecado e cumprir as condições habituais: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração segundo as intenções do Santo Padre; e a obra prescrita:

1. Visitar, como peregrinos, as Igrejas Jubilares;

2. Participar ali dos sacros ritos ou pelo menos rezar a Deus por um tempo razoável em favor da fidelidade do Brasil à vocação cristã, pelas vocações sacerdotais e religiosas e pela defesa da família;

3. Concluir com o Pai-Nosso, a Profissão de Fé e invocações à Virgem Santíssima Mãe de Deus.

A obtenção desta Indulgência Plenária é aplicável como sufrágio também pelas almas do purgatório, a ser lucrada pelos fiéis sinceramente arrependidos.

Por ocasião do encerramento do Tempo Jubilar, às 18h do dia 17 de junho de 2017, a Arquidiocese celebrará o seu Jubileu de Diamante em missa campal, na Praça Cívica.

O que é Indulgência Plenária

Sobre a doutrina das indulgências, o papa Paulo IV publicou: “Indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, com autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos” (Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina, 1967).

Na bula de proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, Misericordiae Vultus (2015), o papa Francisco explica: “No sacramento da reconciliação, Deus perdoa os pecados, que são verdadeiramente apagados; mas o cunho negativo que os pecados deixaram nos nossos comportamentos e pensamentos permanece. A misericórdia de Deus, porém, é mais forte também do que isso. Ela se torna indulgência do Pai que, por meio da Esposa de Cristo, alcança o pecador perdoado e o liberta de qualquer resíduo das consequências do pecado, habilitando-o a agir com caridade, a crescer no amor em vez de recair no pecado”.

Fontes:
Catedral GO
Arquidiocese de Goiânia

Imprimir

1° Encontro de Crismados com Cristo

Leia mais:1° Encontro de Crismados com CristoCaríssimos;

A Paróquia Bom Jesus, realizará de 31 à 02 de Abril o 1° Encontro de Crismados com Cristo – que tem por objetivo ser aproximar sempre mais aqueles que já assumiram o sacramento da maturidade cristã (Crisma) com o Deus da vida, que nos chama a cada dia a sermos anunciadores do seu evangelho. Além de renovar as forças e de fazermos manter viva a chama da fé em nossos corações.

VOCÊ CRISMADO(A)É NOSSO CONVIDADO ESPECIAL!

Retire sua ficha de inscrição na Secretaria Paroquial ou após as missas dominicais e participe conosco!

Vagas Limitadas

taxa de inscrição R$ 50,00.

Imprimir

Papa: cristãos abram a estrada a Jesus dando seu testemunho

Papa Francisco durante a Missa em Santa Marta

Leia mais:Papa: cristãos abram a estrada a Jesus dando seu testemunhoO Papa Francisco voltou a falar de João Baptista na homilia da missa celebrada na Casa Santa Marta, na manhã desta quinta-feira (16/12), que contou com a presença de religiosos, bispos, sacerdotes e casais que comemoram 50 anos de vida consagrada ou matrimonial.

Na liturgia de hoje, João Baptista é apresentado no Evangelho como a testemunha. “Esta é a sua vocação: testemunhar Jesus, indicar Jesus, como faz a lâmpada em relação à luz”, disse o Papa.

Testemunho

“Lâmpada que indica onde está a luz, que dá testemunho da luz. Ele era a voz. Ele diz de si mesmo: ‘Eu sou a voz que clama no deserto’. Ele era a voz, uma voz que dá testemunho da Palavra, indica a Palavra, o Verbo de Deus, a Palavra. Ele era o pregador da penitência que baptizava, o baptista, mas deixa claro: no meio de vós está alguém que não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço nem sequer desamarrar a correia das sandálias dele. Ele vos baptizará no fogo e no Espírito Santo.”

Humildade

João é o “provisório que indica o definitivo” e o definitivo é Jesus. “Esta é a sua grandeza demonstrada toda vez que o povo e os doutores da lei perguntavam a ele se era ou não o Messias, e ele claramente respondia: ‘Não sou’.

“Este testemunho provisório, mas seguro, forte, aquela chama que não se deixou apagar pelo vento da vaidade, aquela voz que não se deixou diminuir pela força do orgulho, se torna cada vez mais aquele que indica o outro e abre a porta a outro testemunho, ao do Pai, aquele que Jesus diz hoje: Eu tenho um testemunho superior ao de João, o testemunho do Pai. João o baptista abre a porta a este testemunho e se ouve a voz do Pai que diz: ‘Este é o meu filho’. Foi João Baptista quem abriu esta porta. João é grande, sempre fica de lado.”

“É humilde. João se diminui tomando a mesma estrada que Jesus tomará depois: a do rebaixamento de si”, disse ainda o Papa. Será assim até o fim: na escuridão de uma cela, no cárcere, decapitado por causa do capricho de uma bailarina, da inveja de uma adúltera e da fraqueza de um embriagado.”

Indicar Jesus

A seguir, o Papa se dirigiu aos fiéis presentes, religiosos, bispos e casais que celebram 50 anos de vida consagrada ou matrimonial:

“É um dia bonito para se interrogar sobre a própria vida cristã, se a própria vida cristã sempre abriu a estrada para Jesus, se a própria vida foi plena do gesto: indicar Jesus. Agradecer pelas muitas vezes que o fizeram, agradecer e recomeçar, depois de 50 anos, com essa velhice jovem ou juventude envelhecida, como o bom vinho! Dar um passo pra frente a fim de continuar sendo testemunhas de Jesus. Que João, grande testemunha, vos ajude nesta nova estrada que hoje estais a começar depois da celebração do 50º aniversário de sacerdócio, vida consagrada e matrimónio.”  (BS/MJ)


Fonte: Radio Vaticana - Disponovel em:http://pt.radiovaticana.va/news/2016/12/16/papa_crist%C3%A3os_abram_a_estrada_a_jesus_dando_seu_testemunho/1279668
Foto Disponivel em:http://outraspalavras.net/maurolopes/tag/papa-francisco/

Imprimir

São João da Cruz: como mortificar as 4 paixões naturais

Leia mais:São João da Cruz: como mortificar as 4 paixões naturaisO místico e doutor da Igreja São João da Cruz nos legou um tesouro precioso de sabedoria para a alma.  Ele nos recomenda sublimar as nossas paixões naturais, levando em consideração estes conselhos que reproduzimos abaixo.


Para mortificar as 4 paixões naturais, que são o prazer, a tristeza, o temor e a esperança, é de proveito o seguinte:

· Inclina-te sempre não ao mais fácil, mas ao mais difícil;

· Não ao mais delicioso, mas ao mais insípido;

· Não ao mais gostoso, mas ao que não dá gosto;

· Não ao que é descanso, mas ao mais trabalhoso;

· Não à consolação, mas ao que não consola;

· Não ao mais, mas ao menos;

· Não ao mais alto e precioso, mas ao mais baixo e desprezado;

· Não ao querer algo, mas ao nada querer;

· Não ao procurar das coisas o melhor, mas o pior;

e, por Jesus Cristo, ter para com todas as coisas do mundo despojamento, vazio e pobreza.

Fonte: Aleteia- Diponivel em: http://pt.aleteia.org/2016/12/14/sao-joao-de-deus-como-mortificar-as-4-paixoes-naturais/?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt

Foto disponivel em: http://www.acidigital.com/noticias/hoje-se-celebra-sao-joao-da-cruz-doutor-da-igreja-43230/